REGULARIZAÇÃO DE ACAMPAMENTOS TURÍSTICOS NO PAÍS MAIS QUE DOBRA DURANTE A PANDEMIA.
Atualidades

As atividades em meio à natureza despontaram na preferência dos turistas em busca de alternativas seguras de lazer diante da pandemia de Covid-19. Com isso, também cresceu o interesse do segmento em se regularizar e ofertar um serviço responsável e de qualidade aos visitantes. Dados do Ministério do Turismo apontam um aumento de 112% no número de acampamentos turísticos inscritos no Cadastro Nacional de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) entre o início de 2020 e agosto deste ano, passando de 184 para 390 cadastros. Se comparado ao ano de 2018, o número mais que triplicou.

Os estados com maior percentual de aumento foram Goiás (381,8%), que passou de 11 acampamentos cadastrados no início de 2020 para 53 em agosto de 2021; Rio Grande do Sul (185,7%), que passou de 14 para 40; Mato Grosso (183,3%), que foi de 6 para 17; e Paraná (166,6%), passando de 12 para 32 estabelecimentos. Minas Gerais e Rio de Janeiro também dobraram o número de campings cadastrados no período. Já os estados que possuem o maior número de acampamentos turísticos são Rio de Janeiro (54), Goiás (53), São Paulo (46) e Rio Grande do Sul (40).

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, ressaltou a importância da regularização dos prestadores de serviços turísticos, principalmente com a retomada do setor em todo o país. “A pandemia criou um perfil de turista mais responsável e consciente, que vai buscar por empresas e profissionais sérios que ofertem serviços de qualidade. Com o avanço da vacinação, a retomada se faz cada vez mais presente e os turistas estão ávidos por destinos de natureza, um dos pontos fortes do Brasil”, declarou o ministro.

A empresária Renata Foresti acampa há quatro anos e, durante a pandemia, continuou visitando o camping que costuma frequentar. “Sempre me senti bastante segura. Por possuir um terreno amplo, o local nunca fica cheio e as barracas estão sempre distantes umas das outras. Tem bastante privacidade”, conta.

Segundo Renata, os acampamentos turísticos são uma ótima opção de lazer para todos os gostos e idades. Ela e o marido levaram as filhas na primeira aventura em um camping e, desde então, este se tornou o passeio preferido da família. “Qualquer pessoa pode acampar. Eu nunca pensei que fosse gostar, mas quando me convidaram, aceitei e não parei mais. Existem campings de diferentes níveis de conforto e praticidade, basta escolher o que melhor se encaixa no seu perfil”, afirma.

Por trabalhar com marketing de influência, Renata está sempre “online”. Por isso, para ela, a prática é um refúgio da correria do dia a dia. “Uma das coisas que mais gosto é que lá não tem internet. Eu me desconecto completamente do trabalho e dos problemas e me conecto com o que realmente importa: a família e a natureza”, conta.

As memórias criadas durante o acampamento e o contato com a natureza é o que mais encanta Renata. “A gente acorda, faz trilhas e passa o dia nas cachoeiras se divertindo. À noite fazemos fogueira e vamos ao rio, levamos cobertor e nos deitamos nas pedras aquecidas pelo sol durante o dia para admirar o céu cheio de estrelas. É possível ver cerca de dez estrelas cadentes em questão de minutos! Por isso eu chamo o camping de ´meu hotel milhares de estrelas´. É uma experiência maravilhosa!”, relata.

A empresária dá algumas dicas para quem pretende ingressar nesta atividade. “Claro que depende muito da experiência que a pessoa quer viver, se quer algo com mais conforto ou algo mais rústico. Mas eu aconselharia a levar uma barraca com altura suficiente para ficar em pé, um colchão auto inflável e um lampião de pilha para iluminar durante a noite”, destaca.

FONTE: Ministério do Turismo.

Veja também!

OS NICHOS E NOVOS PRODUTOS DO RIO GRANDE DO NORTE; CONFIRA E VENDA.
BAÍA FORMOSA: 10 PASSEIOS NA TERRA DE ÍTALO FERREIRA NO RN

Veja também!

Menu