NOVA ZELÂNDIA E AUSTRÁLIA DOMINAM LISTA DAS MELHORES CIDADES PARA VIVER
Atualidades

A divisão de pesquisa do jornal The Economist, a The Economist Intelligence Unit (The EIU), realizou uma pesquisa para analisar como a pandemia de covid-19 afetou a habitalidade de locais ao redor do mundo. Os dados para o The Global Liveability Index 2021 foram coletados de 22 de fevereiro a 21 de março de 2021.

Confira abaixo algumas das principais descobertas do estudo sobre as melhores cidades para viver.

• A pontuação média global de habitabilidade caiu sete pontos, em comparação com a média
pontuação pré-pandêmica. Até que ponto as cidades foram protegidas por fortes fechamentos de fronteira, sua capacidade de lidar com a crise de saúde e o ritmo em que as campanhas de vacinação foram lançadas promoveram mudanças significativas nas classificações?
• Auckland, na Nova Zelândia, está no topo do estudo, devido à capacidade da cidade de conter a pandemia de coronavírus mais rapidamente e, assim, retirar restrições, ao contrário de outras ao redor do mundo.
• Seis das dez principais cidades na pesquisa de março de 2021 estão na Nova Zelândia ou na Austrália, onde há um controle de fronteira rígida que tem permitido que os residentes vivam vidas relativamente normais.
• Muitas cidades europeias e canadenses caíram na classificação, tendo lutado contra uma segunda onda da covid-19, restringindo eventos culturais e esportivos e fechando escolas e restaurantes.
• A extremidade inferior da classificação teve menos mudanças, com a capital da Síria, Damasco, ainda a cidade menos habitável no mundo.
• As pontuações de saúde caíram após o início da pandemia na maioria das cidades em todo o mundo, com as cidades menos afetadas concentradas na Europa Ocidental e na região da Ásia-Pacífico.

Confira o estudo completo e abaixo as dez cidades mais habitáveis do mundo.

FONTE: PANROTAS

Veja também!

LOCALIZA É A NOVA PATROCINADORA DA WORLD SURF LEAGUE 2021/22 BRASIL.
CRESCE NÚMERO DE BRASILEIROS QUE PRETENDEM VIAJAR COM SEUS “PETS” NA RETOMADA DO SETOR.

Veja também!

Menu