ARGENTINA PREPARA GRANDE PLANO DE AJUDA AO TURISMO
Atualidades

O governo argentino prepara um grande plano de ajuda ao Turismo – atividade mais afetada pela crise causada pela pandemia do Covid-19. Até o momento já foram destinados US$ 3,9 bilhões ao setor, mas o ministro do Turismo e Esporte, Matías Lammens, pretende ampliar os recursos. De acordo com a publicação, o plano consiste em três “Fundos” com os quais pretendem alcançar cerca de 2 mil empresas e 20 mil trabalhadores.

No curto prazo, o objetivo é auxiliar fornecedores independentes, micro, pequenas e médias empresas do Turismo. No médio prazo, a meta é treinar dezenas de milhares de trabalhadores e preparar setor em termos de segurança e higiene, com os protocolos necessários para atender à demanda pós-Covid-19. Já a longo prazo, o governo irá financiar mais de 50 obras turísticas em todo o País.

PRIMEIRA FASE

A primeira e principal etapa de apoio será um “Fundo de Ajuda e Treinamento para Turismo” (FACT), no valor de 2.600 milhões de pesos, sendo 80% financiado por um empréstimo do BID. Este fundo visa preservar as empresas e proteger empregos no setor por um período de seis meses. Serão elegíveis as micro e pequenas e médias empresas que apresentam uma situação crítica por meio da declaração de renda total para o mês de abril de 2020 em relação ao ano anterior.

O auxílio será feito por meio de contribuições não reembolsáveis para pagamento de salários, aluguel, eletricidade, água, gás, internet e até serviços de consultoria para “adaptar os serviços à nova situação”. Para acessar essas contribuições, as empresas devem se comprometer a manter sua folha de pagamento por pelo menos seis meses e também devem atender aos requisitos de “Treinamento, acessibilidade de idiomas e segurança e higiene no contexto pós-Covid-19”.

SEGUNDA FASE

A segunda etapa é um “Fundo Complementar” de US$ 100 milhões, destinado a freelancers, guias de turismo e autônomos que provarem devidamente seu trabalho para o setor. Neste caso, o auxílio será de um prazo mais curto: os beneficiários receberiam um valor mensal por três meses.

TERCEIRA FASE

O último componente do programa será o “Fundo para 50 destinos” de US$ 1,2 milhão, para o qual serão alocados aproximadamente US$ 50 milhões por província para “obras de infraestrutura turística que visem estimular a atividade com melhorias que fortaleçam a oferta turística e promovam competitividade setorial.

Fonte: Infobae

Veja também!

BEST WESTERN REABRE HOTÉIS EM NATAL E OUTRAS CIDADES
TURISMO DE FOZ DO IGUAÇU CONSEGUE PRESERVAR 3,2 MIL EMPREGOS DURANTE A CRISE

Veja também!

Menu