AMADEUS REVELA 5 TENDENCIAS DO TURISMO PARA 2020
Atualidades
Por Marcos Martins (Panrotas)

O que está por vir na indústria de viagens em 2020? Especialistas da Amadeus reuniram as cinco principais tendências para o próximo ano, incluindo super aplicativos, realidade virtual e a interação entre humanos e máquinas.

Confira na íntegra abaixo:

1 – As máquinas não podem substituir o toque humano

Embora a tecnologia ofereça um suporte sem precedentes para os viajantes, prevendo comportamentos, antecipando possíveis problemas e apresentando soluções, os clientes ainda preferem lidar com pessoas. As expectativas dos viajantes corporativos e dos consumidores aumentaram com suas experiências cotidianas. As marcas de viagens mais bem-sucedidas são as que podem provar que entendem seu público completamente, usando dados autorizados, e que podem criar ofertas personalizadas e exclusivas.

2 – Assistentes de voz

Presume-se que uma conversa natural, principalmente a voz, desempenhe um papel fundamental na experiência do cliente, pois uma grande mudança está acontecendo entre a ação humana e a do computador. Vemos isso todos os dias com os assistentes de voz em nossas casas e em nossos celulares, porém, na indústria de viagens, a experiência do cliente será transformada em 2020.

Conforme as empresas continuam investindo em tecnologia de voz, elas terão um acesso mais rápido ao perfil do viajante, aos alertas em tempo real e às verificações sobre serviços a bordo com uma única frase natural. Isso significa que os consultores de viagens ou os viajantes não terão de passar por várias telas. Eles poderão alcançar o mesmo objetivo com uma única conversa natural: usando a voz.

3 – Super apps para impulsionar as vendas de viagens


Conteúdo significa uma grande oportunidade para as agências de viagens. O desafio é como combinar um conteúdo de viagens relevante de várias fontes para que possa ser usado tanto por vendedores de viagens quanto por viajantes. Os super apps são um único aplicativo que inclui diversos aplicativos. Essa é uma área que está crescendo em popularidade, pois os usuários podem se conectar às mídias sociais, fazer compras, pedir comida ou táxis, comprar ingressos, reservar hospedagens e muito mais.

Dá para esperar que o conteúdo mobile e os aplicativos se desenvolvam ainda mais à medida que as redes e os dispositivos 5G são cada vez mais frequentes. A Ásia assume a liderança dos super aplicativos, com super apps empolgantes para mensagens, serviços de transporte e pagamentos da Wechat, da Alipay e da Meituan na China, por exemplo, e do Line no Japão e na Tailândia.

4 – A tecnologia é essencial na luta pela fidelidade

A fidelidade dos viajantes será uma grande batalha em 2020, com a tecnologia como um dos principais diferenciais. As marcas de viagens precisarão investir em tecnologia para se conectar com os clientes, conquistar sua lealdade e reduzir os custos de aquisição. Ao mesmo tempo, as grandes agências de viagens estão se tornando “gigantes”, enquanto as menores atendem cada vez mais as necessidades de nichos de viajantes.

As startups locais estão ganhando força com soluções inovadoras que se concentram em localização e personalização para ajudar a conquistar a fidelidade. Com tantas escolhas disponíveis para os viajantes, as marcas de viagens precisam ser mais inteligentes do que nunca e saber como atender os consumidores. E a tecnologia será absolutamente primordial para ter sucesso.

5 – A RV vai aprimorar a experiência

A Realidade Virtual (RV) terá um papel muito importante na indústria de viagens em 2020. Conforme os headsets se tornam mais acessíveis, as empresas de viagens podem e estão começando a usar a RV cada vez mais. Até mesmo proporcionando viagens àqueles que talvez não possam ir ao exterior.

O potencial da RV para a indústria de viagens tem sido amplamente discutido nos últimos anos, mas esse potencial ainda não foi realmente alcançado. A RV tem o poder de realmente melhorar as viagens, desafiando a tradição com uma experiência sensorial e revolucionária.

Veja também!

TURISMO FATURA MAIS DE R$ 20 BI EM OUTUBRO, SEGUNDO CNC
CEO DA CVC DIZ QUE 2020 SERÁ ANO DE RETOMADA E EQUILÍBRIO

Veja também!

Menu